Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

100% Tracção

Aqui falamos das tendências no sector da maquinaria para agricultura e para floresta. É o propósito desta plataforma abolsamia.

100% Tracção

Aqui falamos das tendências no sector da maquinaria para agricultura e para floresta. É o propósito desta plataforma abolsamia.

Protótipos Valtra testados em Portugal

2014-08-23-499.jpg

A tecnologia de simulação está hoje muito desenvolvida. Mas no entender da Valtra, quando se trata de conceber um novo modelo não há nada que substitua um protótipo.

É por isso que para desenvolver a 4ª geração da série T, que agora chega ao mercado, a marca finlandesa construiu vários protótipos e testou-os ao longo de mais de 40.000 horas em diferentes condições de trabalho.

O desenvolvimento do projeto prolongou-se por cinco anos e alguns desses testes foram feitos por cá. Fique a conhecer mais pormenores já na próxima edição d’abolsamia.

A New Holland na EIMA

A EIMA, em Bolonha, começou com uma boa notícia para a New Holland: o seu T3F venceu o prémio para Melhor Especializado 2015. Além do galardão, a marca apresentou um novo trator (T4 de baixo perfil) e várias atualizações.

 

T3_Toty.jpg

 

T3F, o trator titulado

 

E o prémio para Melhor Trator Especializado vai para...o T3F, da New Holland. A marca marcou mais alguns pontos na sua afirmação no panorama mundial e venceu o TOTY 2015.

 

Um painel de 23 jornalistas de maquinaria agrícola de toda a Europa avaliou esta máquina como sendo capaz de oferecer um excelente desempenho em tarefas de cultivo, ideal para as necessidades de produtores relativamente a equipamento altamente específico com um equilíbrio perfeito entre o desempenho e agilidade para se mover rápida e facilmente em espaços estreitos ou sob abrigos de teto baixo.

 

Luca Mainardi, responsável pela Tractor and Telehandler Product Management, falou, na EIMA, sobre o trator galardoado. “A New Holland reforçou, recentemente, a sua liderança no segmento de tratores especiais para pomar e vinha com o lançamento da nova série T3F, que oferece aos produtores a compacidade, manobrabilidade e fiabilidade de que necessitam para as suas tarefas no campo”.

 

Carlo Lambro, presidente da New Holland, era, igualmente, um homem satisfeito com a distinção. “Este prémio atesta o duro trabalho e a dedicação de todos os envolvidos no desenvolvimento do T3F. É mais um reconhecimento para a marca e para a sua posição de liderança no segmento da especialidade. Na vanguarda das inovações nos equipamentos de especialidade desde 1934, a New Holland Agriculture continua a oferecer uma linha completa de soluções de tratores respondendo plenamente às necessidades dos clientes que trabalham em pomares e vinhas”.

 

Relativamente às principais características do T3F, referir que possuem potências entre os 50 e os 72 cavalos. Apesar do seu design compacto, os quatro modelos da série foram construídos para satisfazer todas as exigências de potência, mesmo em aplicações intensivas de pomar. Estão equipados com motores de três cilindros turbo e intercooler FPT Industrial S8000, com um poder massivo para uma grande variedade de tarefas especializadas.

 

Já a tecnologia de motor compatível com a norma Tier 3 assegura baixas emissões e ruído e níveis de vibração, mas máxima eficiência de combustível. Inclui ainda um binário elevado de até 295 Nm e uma reserva de binário de 34% que aumenta ainda mais o desempenho no campo.

 

O desempenho hidráulico é fornecido por duas bombas de deslocamento fixo com um caudal de 84 litros por minuto: uma bomba de 52l/m dedicada para as três válvulas remotas e os travões do atrelado fornece eficiência de travagem, mesmo ao transportar um atrelado totalmente carregado, enquanto uma bomba de serviço de 32l/m oferece condução sem esforço, mesmo em aplicações hidráulicas exigentes.

 

A série T3F possui ainda uma capacidade de elevação de até 2.227 quilogramas.

 

Alto conforto e durabilidade são componentes chave do design da série. A plataforma suspensa assegura o isolamento perfeito do ruído e vibração, complementando o imbatível conforto e ergonomia do ambiente do operador. O assento ajustável e de grandes dimensões fornece ao operador visibilidade ilimitada de todos os lados. Simples e intuitivos, todos os comandos se adaptam naturalmente à mão e foram agrupados para garantir o máximo conforto, mesmo durante longos dias de trabalho.

 

T4_LP.jpg

 

 

 

MF reforça oferta nos utilitários e nos compactos

Com a muito publicitada expedição ao Polo Sul pronta para arrancar, na qual um MF 5610 irá enfrentar condições de frio extremo ao longo de 5.000 km, a marca convocou os jornalistas para uma conferência de imprensa onde deu a conhecer as novidades que levou a esta feira italiana.

conferencia.jpg

Campbell Scott (gestor de marca e diretor de vendas da Massey Ferguson) e Richard Markwell (vice-presidente e diretor da Massey Ferguson para a região EAME) , durante a conferência de imprensa.

 

antarctica2.jpg

No stand da AGCO esteve em exposição um Massey Ferguson MF 5610 idêntico ao que tem servido de 'casa' a Manon na expedição à Antarctica.  Acompanhe esta Aventura, ao segundo.
 

Série Global é apresentada ao público

No ano em que se comemora o lançamento da série 100, que teve grande sucesso em Portugal e um pouco por todo o mundo, a MF apresentou ao público a nova série MF 4700, também conhecida como série Global.

Os MF Global pretendem ser os herdeiros do conceito da série 100. A designação Global deve-se ao facto de assentar num design modular que permite adaptar as suas características às necessidades de cada país e deve-se também às fortes expectativas que recaem sobre este modelo.

Thierry Lhotte, vice-presidente e responsável de marketing da MF para a região EAME, explicou que os engenheiros da marca redesenharam por completo o conceito de um trator utilitário, e ao mesmo tempo mantiveram a fiabilidade e a facilidade de utilização que são habituais na MF.

Os MF 2600, entre os 58 e os 70 cv, estão a ser muito bem sucedidos no mercado português e é de prever que os MF 4700, situados um pouco acima a nível de potência, venham a trilhar o mesmo caminho.  

4700.jpg

 

 

 

 

Tratores, inspeções e acidentes

file621289667886.jpg

 

“As inspeções periódicas aos tratores agrícolas não se justificam!”. Após análise, no início do ano, de uma proposta lançada pela Confederação de Agricultores Ingleses sobre este tema e que o próprio Executivo de David Cameron (primeiro-ministro do Reino Unido) colocou em prática, o Parlamento Europeu não caminhou na mesma direção. Como argumento, adiantou que se “tratam de operações muito caras” e que se “tornariam num ónus para os agricultores”. Ainda no mesmo texto, Bruxelas afirma que “as inspeções periódicas não se apresentam necessárias para a segurança rodoviária”. Esta é a opinião da instituição presidida pelo alemão Martin Schulz. De Portugal, da parte de Luís Mira, secretário-geral da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), existe quem defenda esta posição. “Os casos de sinistralidade grave relacionadas com a utilização de tratores não estão diretamente relacionados com a sua inspeção. A generalidade dos acidentes graves e mortais não se verifica na via pública, e sim em situações de capotamento do veículo no interior das explorações e com máquinas mais antigas, sem arco protetor. A inspeção poderá apenas constatar que o arco não está lá, porque o trator não foi construído de forma a poder comportá-lo. Pelo contrário, os tratores mais recentes possuem esse arco, sendo obrigatória a construção dessa forma”.

 

Ainda assim, outras vozes se levantam, afirmando o contrário. A abolsamia procurou fazer um levantamento de opiniões, dados e números, de forma a lançar a discussão sobre esta problemática. Sem sucesso, tentámos também ouvir uma opinião do governo. A ausência de resposta não foi, porém, um travão na realização desta reportagem. Muito há a dizer, mesmo sem esta fonte.

 

 

 

Google Analytics

Copyright

O conteúdo total do blog 100% TRAÇÃO (textos, fotografias, gráficos, etc.) é propriedade única e exclusiva da NUGON, LDA, e não podem ser reproduzidos sem autorização da mesma.